Fevereiro Laranja: UBSs do Juçaral e da Vila Coelho Dias realizam ações

Fevereiro Laranja: UBSs do Juçaral e da Vila Coelho Dias realizam ações

35
0
COMPARTILHAR

Fevereiro Laranja, como é conhecido o segundo mês do ano, marca o período de conscientização sobre a leucemia, uma doença maligna que ataca os glóbulos brancos, cujos sintomas são o acúmulo de células doentes na medula óssea, loca aonde as células de sangue são formadas.

A secretaria municipal de saúde (Semus), como fez em todas as outras campanhas realizadas durante todo o ano de 2018, e como já fez nas Campanha Janeiro Branco e JAnairo Roxo – acontecidas no mês passado –  por orientação do secretário Silas Duarte de Oliveira, atendendo a determinação do prefeito Edvan,  também  realiza ações alusivas ao Fevereiro Laranja.

Já estão engajadas na campanha a UBS do bairro Juçaral, dirigida  Ana Márcia e a UBS da Vila Coelho Dias, gerida por Jairo Lira, realizando palestras, que trazem mensagens de conscientização e de combate à Leucemia.

As equipes que compõem as unidades se empenham na realização da campanha, envolvendo-se no processo os diretores, os enfermeiros, médicos e agentes comunitários de saúde. Na UBS do Juçaral a diretora Ana Márcia, também, com a participação dos estagiários de Enfermagem da faculdade Pitágoras, e com toda a equipe do Centro de Testagem e Aconselhamento (CTA),que fazem testes nos pacientes para a detecção do HIV, Sífilis e Hepatite B e C.

Campanha

Fevereiro é o mês do combate à leucemia, doença maligna originada na medula óssea – local em que as células de sangue são formadas. Esse tipo de câncer acomete os leucócitos, também conhecidos como glóbulos brancos, os quais começam a se reproduzir de maneira descontrolada, dando início aos primeiros sinais da leucemia. Em 2019, a doença pode chegar a mais de 10 mil casos, segundo os dados do Instituto Nacional do Câncer (INCA).

Sintomas

Os primeiros sintomas são um reflexo do acúmulo das células anormais, as quais prejudicam a produção dos glóbulos brancos, glóbulos vermelhos e plaquetas. Dessa forma, podendo causar anemia, palidez, sonolência, fadiga, palpitação, sangramentos na gengiva e nariz, manchas roxas na pele ou pontos vermelhos. Outros sinais da doença são gânglios linfáticos inchados e sem dor (principalmente, na região das axilas e pescoço), perda de peso sem motivo aparente, febre ou suores noturnos, desconforto abdominal (inchaço do baço ou fígado), dor nas articulações e ossos.

A leucemia ainda possui uma classificação própria, de acordo com a velocidade da divisão das células, sendo crônica quando se desenvolve lentamente e aguda quando é mais rápida. Diante disso, a doença é dividida em quatro subtipos: leucemia mieloide aguda (LMA), leucemia mieloide crônica (LMC), leucemia linfoide aguda (LLA) e leucemia linfoide crônica (LLC).

Diagnóstico

O diagnóstico é feito por uma avaliação médica e por meio da coleta de medula óssea para exames específicos. Em geral, o tratamento inclui a quimioterapia e pode ser indicado também o transplante de medula óssea.

RESPONDER